MERGULHO 5

IMG_5141_edited.jpg

PERTENCIMENTO

Quando a casa protege, acolhe e é nossa!

Não há invasão e as marcas são apenas histórias. Aqui toma-se posse novamente da casa corpo e com carinho ganha-se pertencimento de si.

Tira-se os amores do armário e coloca-os nas paredes. Os cômodos ganham sentido e conversam, revelam a beleza de ser quem se é. Os móveis já foram de outros e as flores representam a vida. Aqui adorna-se os objetos e a ancestralidade confronta o futuro.

 

Com carinho, com ousadia e curiosidade é tempo de habitar o próprio existir.

fotos%20%20(1%20de%201)-33_edited.jpg
00:00 / 02:52

Imagine na vírgula que precede meu nome

um espaço tempo para sonhar comigo. 

 

Por fora meus poros expelem carinho e sutileza

por dentro meu íntimo quebra os pratos e os pinceis do atelier  

 

Me procurava com o canto dos olhos

Partículas de tempo cantavam meu nome

era um som agudo que entoava passado

Janelas abriam e fechavam

como acontece em mentes antigas

 

breu em plena manhã 

transmutação de tempo, corpo.

Portas abriam e fechavam

Eram meus, os corpos quentes mergulhados na cama 

Eram minhas as tempestades antigas sussurradas na madrugada

Me pertenciam as Verdades e mentiras que escorriam pelos olhos

havia prazer em ser mais de um

Múltiplo.múltiplos

 

Como acontece com algumas ventanias

Vi beleza na tormenta dos nossos corpos

 

capa 2.jpg

MORALHA

Uma busca pelo fluxo interno e externo de me habitar.

Venho estabelecendo uma relação conceitual com o corpo e com a casa através da arte. Parto da experiência solo de fazer uma análise delicada partindo de três ações básicas.

OBSERVAÇÃO

Aqui a casa é o corpo, intacto ou em desfragmentação. Há deslocamento na alma, que se desprende e olha pra si, por ângulos que revelam o que não lembramos mais.

 

INFILTRAÇÃO

Nem sempre a porta está aberta. E é necessário Invadir pelos cantos mais improváveis do inconsciente.

 

PERTENCIMENTO

Aqui toma-se posse novamente da casa corpo e com carinho ganha-se pertencimento de si. Tira-se os amores do armário e coloca-os nas paredes. Os cômodos ganham sentido e conversam, revelam a beleza de ser quem se é. Meu corpo é casa e minha pele é parede.

Toda casa corpo é morada que acolhe e muralha que aprisiona. 

MORADA. casa ou lugar em que se habita; moradia, moradio.

MURALHA. muro extenso, alto, espesso, ger. composto de grandes blocos de pedra, e construído para defender fortalezas, cidades etc. dos eventuais ataques inimigos; muramento.

Quadro_2.jpg
CALMA-01.jpg
46.jpg

INSPIRAÇÃO

É o conjunto de movimentos que permite a entrada de ar nos pulmões. 

Desejo de expressar algo que pede expressão.

IMG_0259.jpg

Tarsila do Amaral

Cândido Portinari

Jean Giraud

Vera Holtz

Vincent van Gogh 

Os Gêmeos

Hayao Miyazaki

Apolo torres

refe

rências

IMG_7086 copiar.jpg

LIMITAÇÕES

para criar caminhos

Quando estabelecer limites para criação de arte/imagem?

storie_-03.jpg

ILUSTRA

ÇÃO

É uma expressão artística com propósito pré definido. Geralmente tem o objetivo de comunicar alguma coisa.

Parte de um Briefing.

Ilustração é uma imagem utilizada para acompanhar, explicar, interpretar, acrescentar informação, sintetizar ou até simplesmente decorar um texto. Embora o termo seja usado frequentemente para se referir a desenhospinturas ou colagens, uma fotografia também é uma ilustração.

Pode ser desenvolvida com fotografias, tinta, colagens, digital, café...

DESENHAR é passar uma imagem para um plano bidimensional.

Sem Título-1 copiar.jpg

Moodboard

processo criativo

IMG_8378%20copiar_edited.jpg

Rabisque! Brinque

CRIE UM ESBOÇO!

sss.jpg
personagem 1-02.png
IMG_9193.jpg

Camadas e composição

CORES E TEXTURAS

IMG_0259.jpg

EXPERIÊNCIA 4

OLÁ QUERIDISSIMES!

Vamos desenhar a partir de uma instrução prévia criando algumas limitações e temáticas.

Produza uma ilustração utilizando como

referência UM dos ítens abaixo.

1.Observe/pesquise outras referências.

Crie um Moodboard se quiser.

2. Faça um esboço em um papel, superfície plana.

3. Finalize com contorno + pintura/textura